Barão de Quartin


  • Born 2 November 1854
  • Baptized in 1855 - Cantagalo, Rio de Janeiro, Brazil
  • Deceased

 Parents

 Spouses and children

 Siblings

 Notes

Individual Note


Name Prefix: "Barão de Quartin"
O Barão de Quartin, nomeado por SAIR Dom Pero de Alcântara, provém de Família Irlandesa, que após a invasão inglesa àquele País, mudou-se para a Ilha de Mann onde estima-se tenham vivido até o século XVI; quando o ramo que diz respeito esta pesquisa, istalou-se em Gibraltar. Alí cresceu a Família, migrando inclusive para Portugal, quando a seviço da Marinha Inglesa, Exmo Coronel Antonio Tomás Quartin embarca na Nave que conduz Sua majestade o Rei de Portugal ao Brasil. No Brasil, casa-se e estreita seus laços com a Família Imperial, vindo a receber como Honraria Brasão e Título de Barão de Quartin. Encontra-se no Museu Imperial de Petrópolis, pintura de VExa a Baronesa de Quartin. O Brasão traz um elmo, como é característico dos mesmos, sôbre escudo contendo dois Leões, que dizem respeito a ascendência do Barão (filho do também Militar Ricardo Leão Quartin) e as cruzes que indicam a participação significativa deste nas obras da Sociedade dos Cavaleiros deCristo. Permanecendo no Brasil, participou do desenvolvimento do Comércio Cafeeiro na Cidade do Rio de Janeiro, residindo em Petrópolis, neste mesmo Estado. Na Cidade de Petrópolis participou ativamente da Sociedade da época, onde inclusive Construiu prédio de apartamentos batizado com seu Título - "Edifício Barão de Quartin". Descendentes diretos e colaterais (filhos e netos de serus irmãos) mantiveram-se em Petrópolis, ou mudaram-se para a Cidade do Rio de Janeiro, onde vivem até os dias atuais.

Na Wikipedia consta: na segunda metade do sec.XIX um primeiro e único barão de Quartim, político e negociante luso-brasileiro, que foi vereador no Rio de Janeiro e diretor do Banco do Brasil. Era filho de Antonio Tomás Quartim e de Maria Vial, e casado com Maria Antônia Soares. Agraciado como oficial da Imperial Ordem da Rosa e comendador da Ordem Militar de Cristo. Em 1885 fazia parte como Tesoureiro, da Comissão Executiva da Comemoração do I Centenário do Marquês de Pombal, no Rio de Janeiro, presidida pelo barão do Rio Bonito. Obra para a qual colaboraram Machado de Assis, Oliveira Martins, Teofilo Braga, Silvio Romero e outros
Era proprietário de edifício sito à Rua Alexandre Herculano, n.º 25, Lisboa, o qual foi projetado por Miguel Ventura Terra e recebeu o prêmio Valmor e Municipal de Arquitetura
O Barão de Quartin, nomeado por SAIR Dom Pero de Alcântara, provém de Família Irlandesa, que após a invasão inglesa àquele País, mudou-se para a Ilha de Mann onde estima-se tenham vivido até o século XVI; quando o ramo que diz respeito esta pesquisa, istalou-se em Gibraltar. Alí cresceu a Família, migrando inclusive para Portugal, quando a seviço da Marinha Inglesa, Exmo Coronel Antonio Tomás Quartin embarca na Nave que conduz Sua majestade o Rei de Portugal ao Brasil. No Brasil, casa-se e estreita seus laços com a Família Imperial, vindo a receber como Honraria Brasão e Título de Barão de Quartin. Encontra-se no Museu Imperial de Petrópolis, pintura de VExa a Baronesa de Quartin. O Brasão traz um elmo, como é característico dos mesmos, sôbre escudo contendo dois Leões, que dizem respeito a ascendência do Barão (filho do também Militar Ricardo Leão Quartin) e as cruzes que indicam a participação significativa deste nas obras da Sociedade dos Cavaleiros deCristo. Permanecendo no Brasil, participou do desenvolvimento do Comércio Cafeeiro na Cidade do Rio de Janeiro, residindo em Petrópolis, neste mesmo Estado. Na Cidade de Petrópolis participou ativamente da Sociedade da época, onde inclusive Construiu prédio de apartamentos batizado com seu Título - "Edifício Barão de Quartin". Descendentes diretos e colaterais (filhos e netos de serus irmãos) mantiveram-se em Petrópolis, ou mudaram-se para a Cidade do Rio de Janeiro, onde vivem até os dias atuais.
&nbsp
Na Wikipedia consta: na segunda metade do sec.XIX um primeiro e único barão de Quartim, político e negociante luso-brasileiro, que foi vereador no Rio de Janeiro e diretor do Banco do Brasil. Era filho de Antonio Tomás Quartim e de Maria Vial, e casado com Maria Antônia Soares. Agraciado como oficial da Imperial Ordem da Rosa e comendador da Ordem Militar de Cristo. Em 1885 fazia parte como Tesoureiro, da Comissão Executiva da Comemoração do I Centenário do Marquês de Pombal, no Rio de Janeiro, presidida pelo barão do Rio Bonito. Obra para a qual colaboraram Machado de Assis, Oliveira Martins, Teofilo Braga, Silvio Romero e outros
Era proprietário de edifício sito à Rua Alexandre Herculano, n.º 25, Lisboa, o qual foi projetado por Miguel Ventura Terra e recebeu o prêmio Valmor e Municipal de Arquitetura

 Sources

  • Individual: Marcus Cesar Rioli - Rioli Web Site
    Árvore genealógica do MyHeritage.com
    Site da família: Rioli Web Site
    Site da família: Quartim Family - António Thomaz Quartin - Smart Matching - 15000450 - 5 MAY 2011 - Adicionado confirmando um Smart Match

  Photos and archival records

{{ media.title }}

{{ mediasCtrl.getTitle(media, true) }}
{{ media.date_translated }}

 Family Tree Preview

Ricardo Leão Quartin 1768-1856 Anna Joaquina D'Almeida †1837  
||



|
António Tomás Quartin 1822- Maria Vial
||



|
Antônio Tomas Quartin 1854-