Message to visitors

close

Reis e Santos, Escravos e Operários

 

 Family Book



 '''O''' início foi o nascimento, em 24 de agosto de 2015, da minha neta Maria Luiza Fernandes Maia, filha de minha filha Debora Fernandes de Oliveira Reis com seu marido Gabriel Ramos Maia. Eu, nascido em 21 de setembro de 1962, com quase 53 anos, dificilmente teria o tempo suficiente para contar à neta a saga de sua família.

== O Brasil, apenas uma colônia de Portugal, logo dividido em Capitanas Hereditárias, necessitava de exploração, e consequentemente, começar a dar lucro para a Coroa. Sem terras em Portugal e com promessas da Coroa, chegaram nas Capitanias, principalmente, na Capitania de São Vicente, um grande número de pessoas, depois chamadas de Bandeirantes. Os naturais desta terra eram para os europeus pessoas de um outro mundo, sem religião, sem modos de gente "fidalga". No princípio tudo era novidade, mas aos poucos, as tenções cresciam.O mundo "moderno" vivia uma procura pelo cristianismo, quem não o fosse era condenado. A Santa Inquisição era o demônio de todas às pessoas. Ou se convertia ou morria! Muitas pessoas, ou melhor, famílias, foram "expulsas" de Portugal e Espanha, para não sofrerem com a Santa Inquisição tiveram que mudar seus nomes. Era um modo de se cristianizar. ==
  • Element 1
  • Element 2
  • Element 3Liste a pucesCapítulo UMQue o meu Deus me oriente!Cheguei! E como foi longa a viagem!Foi o paraíso que vi, nada igual até agora visto por mim.

  Titre de rubrique


Index